sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Mais de cinco mil devem participar de celebração de Corpus Christi em SL

Fonte: jornalpequeno.com.br

Mais de cinco mil pessoas são esperadas, segundo cálculos da arquidiocese de São Luís, na celebração de Corpus Christi programada para quinta-feira (19), no Estádio Nhozinho Santos. A celebração é uma das mais tradicionais da igreja católica e acontece sempre na quinta-feira depois do dia de Pentecostes.

corpus_cristi_foto_dom_belisario_reza_missa
Celebração percorrerá algumas ruas do Centro de São Luís (Foto: Biaman Prado)
Norteado pelo tema ‘A Eucaristia nos faz Igreja’, o evento está marcada para iniciar às 15h, com a concentração e chegada dos fiéis. Em seguida acontecerão shows de bandas católicas. A missa solene será presida pelo arcebispo de São Luís, dom José Belisário da Silva. Também devem participar da missa padres e diáconos representando as mais de 50 paróquias da arquidiocese.
Após a missa será realizada uma grande procissão luminosa percorrendo algumas das mais tradicionais ruas do Centro de São Luís. Os fiéis seguirão pela Rua Doze, Avenida Getúlio Vargas, Rua Grande, Travessa Galpão, Avenida de Castro, Rua Rio Branco, Rua da Paz, Rua do Egito, Avenida José Sarney e Avenida Dom Pedro II até a Catedral Metropolitana (Igreja da Sé), onde o arcebispo dará a benção do Santíssimo Sacramento. Durante o percurso, duas paradas para oração e reflexão vão ser realizadas: uma na Igreja Nossa Senhora do Carmo e outra na Igreja de São João Batista.
Como parte das tradições da Festa de Corpus Christi, será confeccionado na Avenida Dom Pedro II um grande tapete, feito com serragem de madeira, pó de café, corantes, cal e areia. Segundo a tradição católica, o tapete é montado com desenhos que fazem alusão à figura de Cristo, do pão, do cálice e de símbolos da religiosidade católica. Esse costume surgiu em Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores e hoje faz parte da fé e das tradições dos católicos.
Origem
A celebração teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século XIII, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque. Em 1264, o Papa Urbano IV, através da Bula Papal “Trasnsiturus de hoc mundo”, estendeu a festa para toda a Igreja. A procissão com a Hóstia consagrada, conduzida em um ostensório pelas ruas, é datada de 1274. Porém, segundo historiadores, foi na época barroca que a tradição ganhou força.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Psicóloga tem registro cassado por demonstrar sua fé nas redes sociais

Fonte: jornalpequeno.com.br

marisa-lobo-2O Conselho Regional de Psicologia (CRP) do Paraná cassou o registro profissional da psicóloga cristã, Dra. Marisa Lobo, por suposta quebra de ética profissional. O julgamento realizado na última sexta-feira (16) aconteceu após a pré-candidata a deputada federal não ter acatado intimações do CRP com a ordem de retirar de seus sites e redes sociais todo o conteúdo que vincule sua profissão a posicionamentos religiosos.
Marisa Lobo foi intimada após ser denunciada por ativistas homossexuais e ateus a acusarem de ter usado seu local de trabalho para supostamente promover suas crenças cristãs.
Em entrevista ao site Gospel Prime, a psicóloga informou que não houve chance de defesa. “Ninguém prestou atenção” afirmou quando o relator do caso falava a seu favor. “Ninguém pode ser cassado sem denuncia de paciente, mas eu posso porque sou cristã”, disse.
Cura Gay
Marisa Lobo enfrentou o Conselho Federal de Psicologia (CFP) ao participar de audiências públicas em favor do Projeto de Decreto Legislativo 234 que torna sem efeito parte do Artigo 3º e o Artigo 4ª da Resolução nº 1 do Conselho Federal de Psicologia.
O projeto foi apelidado pela imprensa de “Cura Gay”, por tentar reverter a invasão do CFP na relação psicólogo-paciente impedindo com que os profissionais tratem homossexuais que procurarem seus consultórios pedindo ajuda.
“Mesmo admitindo no relatório que eu não curei gay, ou ofereci tratamento, mesmo o relator afirmando que não foram encontradas provas de tal ato, ainda assim, me cassaram por eu dizer na mídia que conheço ex gay”, afirmou.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Papódromo onde João Paulo II celebrou missa em São Luís, vai virar santuário


Papódromo teve sua primeira atividade que marca a revitalização do espaço, que transformará em santuário de São João Paulo II.
 (DIEGO EMIR/ O IMP/D.APRESS)
Papódromo teve sua primeira atividade que marca a revitalização do espaço, que transformará em santuário de São João Paulo II.
Um local santo. Assim pode ser classificado pelos católicos o Papódromo (região do Aterro do Bacanga), local onde São João Paulo II celebrou missa, durante sua passagem pelo Brasil em outubro de 1991. No entanto, após 23 anos a estrutura projetada especialmente para receber o pontífice na época, está abandonada. Porém essa realidade deve mudar. Na manhã de ontem o arcebispo Dom José Belisário, conduziu a cerimônia eucarística que marca o inicio das atividades de transformação do espaço em um santuário.

Cedido para a Igreja Católica desde 2007 pelo governo do estado, o Papódromo será revitalizado a partir de julho deste ano, é o que garante Edmilson Aragão, coordenador da regional Nordeste do Terço dos Homens e idealizador do projeto. Inicialmente a obra consistirá na construção da Capela Mãe Rainha, que está orçada em R$100 mil e deve demorar um ano para ficar pronta, porém esta será apenas a primeira fase do projeto de transformação do local abandonado em santuário.
Estrutura do Papódromo está totalmente abandonada. Não existem portas e paredes estão avariadas. (DIEGO EMIR/ O IMP/D.APRESS
)
Estrutura do Papódromo está totalmente abandonada. Não existem portas e paredes estão avariadas.
De acordo com Edimilson Aragão, o projeto completo de revitalização do Papódromo custaria algo em torno de R$2 milhões e para que isso vire realidade é necessário o apoio do governo estadual, prefeitura e da iniciativa privada. “Dividimos o projeto em três etapas, mas no momento não dispomos desse recurso, então iniciaremos com a construção da Capela da Mãe Rainha e a revitalização deste espaço. Por enquanto só a comunidade católica apoia o projeto. Vamos construir a capela com o recurso próprio de doações dos católicos, a partir de julho. Mas também estamos abertos para receber o apoio do poder público e da iniciativa privada”, declarou.

Apesar de não ter ocorrido ainda nenhuma sinalização do governo estadual e nem da prefeitura de São Luís, sobre a possibilidade de apoio. O deputado estadual Afonso Manoel (PMDB), um dos militantes do movimento católico no estado, aproveitou a oportunidade para informar que está garantindo parte de suas emendas parlamentares para o projeto de construção do santuário.

“Em 2007, eu apresentei o projeto de concessão deste espaço para a Arquidiocese de São Luís. Na época, o ex-governador Jackson Lago concedeu essa benção, que tem duração de 10 anos. Passaram-se sete anos e já temos que pensar na renovação da concessão, mas antes disso, vamos garantir a revitalização deste espaço que é um símbolo para os católicos maranhenses e brasileiros. Para o próximo ano, já tem a garantia de minhas emendas para a consolidação desse sonho”, revelou Afonso Manoel.

Dom José Belisário informou que o local pode se tornar um espaço de peregrinação, por conta da importância histórica. “A ideia é fazer um memorial João Paulo II e com a Capela da Mãe Rainha, o que se tornará em um santuário, para ser usado permanentemente para eventos religiosos e outros. Aqui será uma referência para o mundo todo, afinal aqui ainda estão os passos deixados por um santo da nossa Igreja Católica”, comentou.

Para lançar a ideia foi realizada uma grande caminhada ontem, que reuniu grupos de terço dos homens de diferentes regiões do estado. Segundo explicou, Edimilson Aragão é este setor da Igreja Católica que está tomando a frente do projeto e conduzirá até a sua conclusão.

Santuário
Além de revitalizar o Papódromo, que hoje está abandonado e construir a Capela da Mãe Rainha, o projeto do Santuário de São João Paulo II, consiste ainda na construção de um espaço para exposição permanente da memória do papa, reunindo objetos, fotos e todo arquivo que ficou no estado durante sua passagem no inicio da década de 90.

Além disso, é previsto a construção de 60 apartamentos, três auditórios que variam com espaço para abrigar de 50 a 200 pessoas, assim como também uma cozinha industrial. O coordenador do projeto, explica que esta estrutura é pensada para que grandes eventos católicos possam ocorrer no estado, além de oferecer a população um espaço para desenvolvimento de outras atividades.

Hoje, o local está com rachaduras, paredes descascadas, não existem portas, a cobertura que abrigou o papa em 1991 já não existe mais e até árvores surgiram no local. O que mais chama a atenção de quem passa pelo Papódromo é a sujeira, são restos de comida, bebida e até fezes são vistos no interior da estrutura.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Significado e data da Páscoa cristã


Pe. Anderson Alves
www.revistamissoes.org.br
O que significa essa festa? E por que essa festa é celebrada cada ano em uma data diferente?
Estamos nos aproximando da festa da Páscoa e talvez muitos se perguntem: o que significa essa festa? E por que essa festa é celebrada cada ano em uma data diferente? Para respondê-las temos que fazer uma viagem no tempo. De fato, a origem dessa festa é muito antiga e foi se desenvolvendo e adquirindo significados cada vez mais ricos.
No mundo mediterrâneo, muitos anos antes de Cristo, havia uma festa da passagem do inverno para a primavera, no mês de março. Geralmente esta festa era realizada na primeira lua cheia da "época das flores".
Os judeus celebravam essa festa no seu início. Mas, por volta do ano 1250 a. C., a dita festa ganhou novo significado: começou a significar uma passagem (Passah): ou a passagem de Deus no Egito, ferindo os primogênitos e libertando o povo escravo do faraó; ou a passagem do povo da escravidão à liberdade, com a importante travessia do Mar Vermelho. A Páscoa se tornou então a festa central do povo de Israel.
Entre os cristãos a Páscoa ganha novo significado: Cristo morreu durante a Páscoa dos judeus, que se celebrava no dia 14 de Nisán do calendário judaico, ou seja entre março e abril no nosso calendário atual. Esse dia sempre coincidia com a primeira lua cheia da primavera.
Os cristãos, nos primeiros anos da vida da Igreja, celebravam o domingo - a páscoa dominical - o dia da passagem da morte à vida nova de Cristo. E a festa cristã da Páscoa anual surge por volta do ano 150. Para determinar uma data anual os cristãos discutiram muito, segundo a forma de compreender o mistério pascal de Cristo.
Por um lado, os asiáticos entendiam que é Cristo que "passa" da morte à vida. Os romanos, por outro lado, acentuavam que somos nós os que passamos da morte à vida através da morte e ressurreição de Cristo. De acordo com essa diferente forma de considerar o mistério pascal, começou a se celebrar a Páscoa em diferentes datas: a maioria dos cristãos (inclusive a Igreja em Roma) a celebrava no domingo seguinte ao dia 14 de Nisán; e os cristãos da região da Ásia Menor celebravam a Páscoa sempre no dia 14 de Nisán.
No ano 325 foi celebrado o Concílio de Nicéia, ou seja, a reunião de todos os bispos católicos do mundo, convocados pelo imperador Constantino, para discutir questões doutrinais que preocupavam os pastores da Igreja. Nessa importantíssima reunião se definiu a data da Páscoa, decisão que segue vigente até nossos dias. Então ficou definido:
1º - Que a Páscoa deve ser celebrada sempre no domingo;
2º - Que jamais possa ser celebrada no mesmo dia que é celebrada pelos judeus; isso implica que quando o dia 14 de Nisán cair no domingo, a Páscoa deverá ser celebrada no domingo posterior;
3º - Que é proibido aos cristãos celebrar a Páscoa duas vezes no mesmo ano.
Dessa forma ficou estabelecido o critério para a celebração da Pascoa cristã, que celebra a ressurreição de Cristo e nossa passagem da vida antiga de escravos do pecado à vida livre dos filhos de Deus e então podemos entender porque a maior festa cristã é celebrada sempre em datas diversas.
A Páscoa sempre foi considerada uma celebração da vida. Da vida nova que nasce na primavera, e da vida nova que nasce de Deus: do Deus que liberta o seu povo por amor e que o faz vencer a morte pela ressurreição de Cristo. Bem posteriormente, se uniu à Páscoa o símbolo do coelho, animal que representa a fecundidade e a beleza da vida. A figura do coelho da Páscoa foi trazida para a América pelos imigrantes alemães entre o final do século XVII e início do XVIII. E os ovos de Páscoa simbolizam a alegria da vida, que nos é dada gratuitamente.
Fonte: www.zenit.orgCristo ressuscitado

quarta-feira, 19 de março de 2014

Papa dedica catequese a São José, modelo de educador

quarta-feira, 19 de março de 2014


CATEQUESE
Praça São Pedro – Vaticano
Quarta-feira, 19 de março de 2013

São José Educador

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Hoje, 19 de março, celebramos a festa solene de São José, Esposo de Maria e Patrono da Igreja universal. Dediquemos, então, esta catequese a ele, que merece todo o nosso reconhecimento e a nossa devoção por como soube proteger a Virgem Santa e o Filho Jesus. O ser guardião é a característica de José: é a sua grande missão, ser guardião.

Hoje gostaria de retomar o tema da proteção segundo uma perspectiva particular: a perspectiva educativa. Olhemos para José como o modelo de educador, que protege e acompanha Jesus em seu caminho de crescimento “em sabedoria, idade e graça”, como diz o Evangelho. Ele não era pai de Jesus: o pai de Jesus era Deus, mas ele cumpria o papel de pai de Jesus, fazia-se pai de Jesus para fazê-lo crescer. E como o fez crescer? Em sabedoria, idade e graça.

Partamos da idade, que é a dimensão mais natural, o crescimento físico e psicológico. José, junto com Maria, tomou conta de Jesus antes de tudo deste ponto de vista, isso é, “criou-o”, preocupando-se que não lhe faltasse o necessário para um desenvolvimento sadio. Não esqueçamos que o cuidado fiel da vida do Menino incluiu também a fuga ao Egito, a dura experiência de viver como refugiados – José foi um refugiado, com Maria e Jesus – para escapar da ameaça de Herodes. Depois, uma vez de volta à pátria e estabelecidos em Nazaré, há todo o longo período da vida de Jesus em sua família. Naqueles anos, José ensinou a Jesus também o seu trabalho e Jesus aprendeu a ser carpinteiro com seu pai José. Assim, José criou Jesus.


Passemos à segunda dimensão da educação, aquela da “sabedoria”. José foi para Jesus exemplo e mestre desta sabedoria, que se nutre da Palavra de Deus. Podemos pensar em como José educou o pequeno Jesus a escutar as Sagradas Escrituras, sobretudo acompanhando-O de sábado à sinagoga de Nazaré. E José o acompanhava para que Jesus escutasse a Palavra de Deus na sinagoga.

E, enfim, a dimensão da “graça”. São Lucas sempre diz referindo-se a Jesus: “A graça de Deus era sobre Ele” (2, 40). Aqui, certamente, a parte reservada a São José é mais limitada em relação aos âmbitos da idade e da sabedoria. Mas seria um grave erro pensar que um pai e uma mãe não podem fazer nada para educar os filhos a crescer na graça de Deus. Crescer em idade, crescer em sabedoria, crescer na graça: este é o trabalho que José fez com Jesus, fazê-Lo crescer nestas três dimensões, ajudá-lo a crescer.

Queridos irmãos e irmãs, a missão de São José é certamente única e irrepetível, porque absolutamente único é Jesus. E, todavia, em seu proteger Jesus, educando-o para crescer em idade, sabedoria e graça, ele é modelo para todo educador, em particular para todo pai. São José é o modelo de educador e de pai, de pai. Confio, então, à sua proteção todos os pais, os sacerdotes – que são pais – e aqueles que têm um dever educativo na Igreja e na sociedade. De modo especial, gostaria de saudar hoje, dia do pai, todos os pais, todos os pais: saúdo-vos de coração! Vejamos: há alguns pais na Praça? Levantem a mão, os pais! Mas quantos pais! Parabéns, parabéns pelo vosso dia! Peço para vocês a graça de ser sempre muito próximos aos seus filhos, deixando-os crescer, mas próximos, próximos! Eles precisam de vocês, da vossa presença, da vossa proximidade, do vosso amor. Sejam para eles como São José: guardiões do seu crescimento em idade, sabedoria e graça. Guardiões do seu caminho; educadores, e caminhem com eles. E com esta proximidade, vocês serão verdadeiros educadores. Obrigado por tudo aquilo que fazem pelos vossos filhos: obrigado. A vocês parabéns, e boa festa do pai a todos os pais que estão aqui, a todos os pais. Que São José vos abençoe e vos acompanhe. E alguns de nós perdemos o pai, se foi, o Senhor o chamou; tantos que estão na Praça não têm pai. Podemos rezar por todos os pais do mundo, pelos pais vivos e também pelos falecidos e pelos nossos, e podemos fazê-lo juntos, cada um recordando o seu pai, se está vivo ou morto. E rezemos ao grande Pai de todos nós, o Pai. Um “Pai nosso” pelos nossos pais: Pai Nosso…

E parabéns aos pais!
_________________________________________________ 
Fonte: Boletim da Santa Sé
Tradução: Jéssica Marçal

terça-feira, 18 de março de 2014

CASA ONDE VIVEU ALUÍZIO AZEVEDO, NO MARANHÃO, PODE VIRAR ESTACIONAMENTO

FONTE: g1.globo.com

Imagens abaixo mostram interior da casa, que fica no Centro Histórico.

Proprietário quer transformar local em estacionamento, segundo IHGM.



Interior da casa onde Aluísio Azevedo morou está destruído (Foto: De Jesus/O Estado)Interior da casa onde Aluísio Azevedo morou está destruído (Foto: De Jesus/O Estado)
saiba mais
O inquérito policial que investiga a demolição do local ainda não foi concluído, mas uma cópia do documento preliminar já foi encaminhada para consulta ao Ministério Público do Maranhãonessa segunda-feira (17), segundo a Delegacia de Meio Ambiente da capital maranhense.
De acordo com a delegacia, o inquérito só não foi finalizado porque aguarda um laudo do Instituto de Criminalística (Icrim) sobre a deterioração do imóvel. No entanto, a Superintendência Estadual de Patrimônio Histórico do Maranhão já confirmou que o interior da casa está completamente destruído e pronto para funcionar como estacionamento.
Segundo o MP, o proprietário do imóvel pode ser indiciado criminalmente por demolição do patrimônio público caso a intenção de transformar o local em um estacionamento seja tecnicamente comprovada.
Casa onde Aluísio Azevedo morava não tem mais cômodos (Foto: De Jesus/O Estado)Casa onde Aluísio Azevedo morava não tem mais cômodos (Foto: De Jesus/O Estado)
Entenda
A denúncia de que a casa onde Aluísio Azevedo morou em São Luís poderia virar um estacionamento foi feita no dia 11 de março pelo Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM) na página da instituição no Facebook. A postagem diz o seguinte:
"Veja o estado de deterioração que se encontra a casa onde residiu o escritor Aluísio Azevedo, fundador do naturalismo no Brasil e autor de vários obras clássicas da nossa literatura. Nesse mirante ele escreveu 'O Mulato'. A casa está localizada à Rua do Sol, Centro, São Luís - Maranhão. Segundo informações, colhidas no local, está sendo preparada para funcionar um estacionamento de carros".
A casa fica localizada na Rua do Sol, na esquina com a Rua da Mangueira, no Centro Histórico da capital maranhense. A morada, segundo o IHGM, fica em meio ao conjunto histórico e arquitetônico intitulado como Patrimônio Histórico e Cultura da Humanidade pela Unesco há 17 anos.
O maranhense Aluísio Azevedo é considerado um dos maiores escritores do realismo e naturalismo brasileiro, autor de clássicos da literatura como 'O Mulato' e 'O Cortiço'. Nascido em São Luís, foi na capital maranhense que ele escreveu parte de suas obras.
Deteriorada, casa onde Aluísio Azevedo morou pode virar estacionamento (Foto: Douglas Jr/O Estado)Deteriorada, casa onde Aluísio Azevedo morou pode virar estacionamento (Foto: Douglas Jr/O Estado)

quarta-feira, 12 de março de 2014

Católicos e evangélicos se reúnem na Canção Nova para evento ecumênico

FONTE:Blog do Pe. Joãzinho ,SCJ
Padres e pastores farão pregações em conjunto

Pela primeira vez acontece na Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP), o Encristus (Encontro de Cristãos na Busca de Unidade e Santidade), que favorece o encontro de evangélicos e católicos, que buscam a unidade fraternalmente, e assim, se reconhecem como irmãos e discípulos do mesmo Senhor.
“Papa Francisco com muita lucidez destacou que o caminho da comunhão plena e visível entre os cristãos ainda é um desafio. Porém, o Espírito Santo, o grande protagonista da unidade entre os cristãos, nos convida a não ter medo e avançar com confiança. O Encristus é um destes esforços no Brasil, que recebemos com satisfação na Canção Nova”, avalia o formador geral da comunidade anfitriã, padre Wagner Ferreira.
O evento com tema: “Ele pôs em nossos lábios a palavra da reconciliação” (2 Co 5:19) tem início nasexta (14/3) às 20h, com orações e cânticos, e logo após, palestra com o pastor Jamê Nobre.
As atividades retomam no sábado (15/3) a partir das 8h. Destaque para a participação do pastor JorgeHimitian – Comunidad Cristiana e CRECES (Comunión Renovada de Evangélicos y Católicos en elEspíritu Santo – Argentina), que participou de encontros na Argentina pela promoção do ecumenismo, juntamente com o cardeal Jorge Mario Bergoglio, atual Papa Francisco.
Também farão palestras o pastor José Carlos Marion, padre Douglas Pinheiro Lima (Paróquia de Santo Antonio de Santana Galvão em Vargem Grande Paulista-SP) e Reinaldo Bezerra, Coordenação Estadual RCC-SP (Renovação Católica Carismática).
Para participar desses dois dias é necessário fazer a inscrição pelo site: www.encristus.com.br. As vagas são limitadas.
Já no domingo (16/3) o evento é aberto. Serão realizadas missa e culto simultâneos às 7h, com a participação de Dom Francesco Biasin, bispo da Diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda (RJ) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Interreligioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O culto será no Auditório São Paulo.
Rui Luis Rodrigues, membro da comunidade evangélica Carisma de Osasco (SP) e padre MarcialMaçanero, assessor para o diálogo ecumênico e inter-religioso da CNBB, falam juntos sobre o tema: “Deus nos fez embaixadores da reconciliação”. (2 Cor 5,20).
Pela primeira vez no Brasil uma televisão aberta transmitirá palestras ministradas em conjunto por um pastor e um padre. O evento se encerra às 13h com a palestra “Em nome de Cristo vos suplicamos: Reconciliai-vos com Deus” proferida em conjunto pelo pastor Jorge Himitian e por Dom Biasin.
ENCRISTUS - CANÇÃO NOVA
Desde 2008 o Encristus (Encontro de Cristãos na Busca de Unidade e Santidade), promove encontros anuais e eventos mensais para unir evangélicos e católicos no Brasil. O primeiro foi em realizado emLavrinhas (SP), reuniu 21 confissões cristãs e teve a participação de monsenhor Jonas Abib e Luzia Santiago (fundador e cofundadora da comunidade Canção Nova).
SERVIÇO
Encristus - Encontro de Cristãos na busca de unidade e santidade
Dias: 14, 15 e 16 de março 2014
Local: Auditório São Paulo – Canção Nova
Endereço: Av. João Paulo II, s/n, Alto da Bela Vista – Cachoeira Paulista (SP)
Inscrições: pelo site www.encristus.com.br
Missa e culto simultâneos: no domingo (16/3), às 7h. A missa será no Rincão do Meu Senhor, e o culto no Auditório.

PROGRAMAÇÃO
Auditório São Paulo
Sexta - 14/03 
20h00 Cânticos e Orações
20h30 Palestra: Pastor Jamê Nobre. 
21h30 Encerramento.
Sábado - 15/03
08h00 Animação e Oração
09h00 Palestra: Reinaldo Bezerra – “Tudo vem de Deus”. (2Cor 5,18) – A reconciliação na história da RCC. 
11h00 Palestra: Pastor José Carlos Marion e Pedro Arruda – “Não imputando aos homens suas transgressões”. (2 Cor 5,19). 
12h00 Intervalo.
14h30 Cânticos:
15h00 Testemunhos
16h30 Animação e Oração
17h00 Palestra: Pastor Jorge Himitian e Pe. Douglas – “Deus mesmo nos exorta”. (2 Cor 5,20). 
20h00 Cânticos e orações.
22h00 Encerramento
Domingo - 16/03 Kairós Encristus
07h00 Santa Missa (Rincão do Meu Senhor) – Culto (Auditório São Paulo)

07h50 Intervalo
08h00 Animação e Oração
08h30 Palestra: Rui Rodrigues e Pe. Marcial Maçanero - “Deus nos fez embaixadores da reconciliação”. (2 Cor 5,20) 
09h30 Intervalo
10h00 Animação e Oração
10h20 Testemunho: Márcia Marion e Pastor José Carlos Marion.
11h30 Intervalo
13h00 Palestra: Pastor Jorge Himitian e Dom Francesco Biasin - “Em nome de Cristo vos suplicamos: Reconciliai-vos com Deus” 

Aos que exercem cargos e funções...


Servir ao próximo é o que da sentido à vida de todo ser humano.No ato de servir é que colocamos nossos dons  em comunhão para o bem de todos e toda a humanidade.Há um ditado que diz: “Quem não vive para servir, não serve para viver”.Jesus Cristo nos ensina que quem quiser ser o maior, que seja servo de todos (Mc 10,43-45),mesmo pleno de poder, nunca o exerceu em benefício próprio ou o utilizou para prejudicar ou “exterminar” seus inimigos.Sendo o maior entre todos, exerceu o seu poder divino como humilde servo, pois veio para servir e não para ser servido (Mc 10,45).Portanto, o Cristão, por obrigação,e qualquer cidadão, por princípios étnicos e humanitários, ao exercer um cargo ou função, deveria colocar-se apenas como servo e jamais favorecer-se em detrimento dos outros, nunca usaria do “poder” como instrumento de dominação, de humilhação e de vingança.Deveria ser justo promovendo a justiça,  dando tratamento igual às pessoas e aos setores que lhe são subordinados e às funções e serviços que os mesmos executam, sem privilégios.É preciso lembrar, que os cargos passam, que o mundo passa,que a vida passa e da muitas voltas,e que, até mesmo no dia do juízo, “os últimos poderão ser tornar os primeiros”(Mt 19,30) e que “aqueles  que se exaltam serão humilhados, e os que são humilhados serão exaltados”(Lc 14,11).O assédio moral é abominável, a busca por resultados e lucros apenas para beneficiar alguns setores poderosos da sociedade é uma grande injustiça com os mais pobres, principalmente quando feito por servidores públicos, que são nomeados literalmente para servir o povo e promover sua dignidade e não para serem instrumentos de opressão a mando de facções políticas e governantes inescrupulosos. O apego e a busca por cargos, status, dinheiro e poder, por qualquer meio, degrada o ser humano, destrói a vida, a família, a amizade, a fraternidade e a sociedade...
 Você está a serviço de quem?
Que sociedade você está construindo? Para quem?
Quando você morrer, o que levará desta vida?O teu “poder”? Diante de Deus, ele não servirá para mais nada. Pense nisso...
Diácono George Castro*
*Diácono Permanente da Arquidiocese de São Luís do Maranhão
Vice-Presidente da Comissão Arquidiocesana dos Diáconos


terça-feira, 11 de março de 2014

Menina de 12 anos é trocada por vaca em Aracaju

FONTE:candeiasmix.com.br

Pais receberam de presente o animal de um comerciante de 55 anos que mantinha um relacionamento com a garota

Conselheiros Tutelares receberem denuncia que a menina, de 12 anos de idade, sofria abuso sexual. (Foto: Manoel Costa Neto)
Uma menina de 12 anos foi trocada por uma vaca no dia 28, em São Cristóvão, na Região Metropolitana de Aracaju. Os pais da menina receberam de presente o animal de um comerciante de 55 anos que mantinha um relacionamento com a garota havia seis meses. O caso veio à tona na quinta-feira, 6, depois que a denúncia chegou ao juiz da cidade, Manoel Costa Neto. Quando houve a troca, o Conselho Tutelar foi informado, o suspeito foi preso e a menina, levada para um abrigo. O crime de pedofiliaera permitido pelos pais da jovem. O comerciante foi autuado por estupro de vulnerável.
“Todos sabiam que ele era casado e que, inclusive, tem neta mais velha do que a vítima”, afirmou o juiz. De acordo com ele, os pais da garota deram uma pequena faixa de terra vizinha à casa da família, para que o comercianteconstruísse uma casa para que os encontros entre ele e a menina fossem mais frequentes. A casa foi feita e a garota só ia lá para os encontros, que ocorriam até quatro vezes por semana.
Quando o comerciante foi preso, a menina chorou, disse que gostava dele e prometeu que voltaria a se encontrar com o homem quando ele for solto. “Acredito que ela estava encantada com a situação e até era incentivada pelos pais, talvez pela troca de presentes. Essa situação representa uma total ausência de pudor por parte do suspeito que tem um comportamento próprio de pedófilo. Minha preocupação também é com as outras crianças que permanecem na casa desses pais irresponsáveis”, destacou o juiz.
Também está sendo apurada a responsabilidade dos pais e eles poderão ser punidos. “Esse tipo de coisa é muito comum e apenas um caso entre 20 semelhantes chega ao conhecimento das autoridades. As pessoas precisam denunciar esse tipo de crime e as vítimas devem ter acesso ao acompanhamento psicológico necessário”, ressaltou Costa Neto.

quinta-feira, 6 de março de 2014

Papa Francisco envia mensagem para a Campanha da Fraternidade 2014

Fonte: cnbb.org.br

Por ocasião da abertura da Campanha da Fraternidade 2014, que aborda o tema "Fraternidade e Tráfico Humano" e o lema "É para a liberdade que Cristo nos libertou",  o papa Francisco enviou mensagem aos bispos da CNBB e  a todos os fiéis das dioceses, paróquias e comunidades do Brasil. No texto, o papa afirma que o tráfico de pessoas é uma “uma chaga social”.
“Não é possível ficar impassível, sabendo que existem seres humanos tratados como mercadoria! Pense-se em adoções de criança para remoção de órgãos, em mulheres enganadas e obrigadas a prostituir-se, em trabalhadores explorados, sem direitos nem voz, etc. Isso é tráfico humano!”, destacou Francisco. 
Ao final da mensagem, Francisco concedeu bênção apostólica a todos os brasileiros desejando uma Quaresma de vida nova em Cristo.

Confira a íntegra da mensagem:

Queridos brasileiros,
Sempre lembrado do coração grande e da acolhida calorosa com que me estenderam os braços na visita de fins de julho passado, peço agora licença para ser companheiro em seu caminho quaresmal, que se inicia no dia 5 de março, falando-lhes da Campanha da Fraternidade que lhes recordo a vitória da Páscoa: <<É para a liberdade que Cristo nos libertou>> (Gal 5,1). Com a sua Paixão, Morte e Ressurreição, Jesus Cristo libertou a humanidade das amarras da morte e do pecado. Durante os próximos quarenta dias, procuraremos conscientizar-nos mais e mais da misericórdia infinita que Deus usou para conosco e logo nos pediu para fazê-la transbordar para os outros, sobretudo aqueles que mais sofrem: <<Estás livre! Vai e ajuda os teus irmãos a serem livres!>>. Neste sentido, visando mobilizar os cristãos e pessoas de boa vontade da sociedade brasileira para uma chaga social qual é o tráfico de seres humanos, os nossos irmãos bispos do Brasil lhes propõe este ano o tema “Fraternidade e Tráfico Humano”.
Não é possível ficar impassível, sabendo que existem seres humanos tratados como mercadoria! Pense-se em adoções de criança para remoção de órgãos, em mulheres enganadas e obrigadas a prostituir-se, em trabalhadores explorados, sem direitos nem voz, etc. Isso é tráfico humano! <<A este nível, há necessidade de um profundo exame de consciência: de fato, quantas vezes toleramos que um ser humano seja considerado como um objeto, exposto para vender um produto ou para satisfazer desejos imorais? A pessoa humana não se deveria vender e comprar como uma mercadoria. Quem a usa e explora, mesmo indiretamente, torna-se cúmplice desta prepotência>> (Discurso aos novos Embaixadores, 12/XII/2013). Se, depois, descemos ao nível familiar e entramos em casa, quantas vezes aí reina a prepotência! Pais que escravizam os filhos, filhos que escravizam os pais; esposos que, esquecidos de seu chamado para o dom, se exploram como se fossem um produto descartável, que se usa e se joga fora; idosos sem lugar, crianças e adolescentes sem voz. Quantos ataques aos valores basilares do tecido familiar e da própria convivência social! Sim, há necessidade de um profundo exame de consciência. Como se pode anunciar a alegria da Páscoa, sem se solidarizar com aqueles cuja liberdade aqui na terra é negada?
Queridos brasileiros, tenhamos a certeza: Eu só ofendo a dignidade humana do outro, porque antes vendi a minha. A troco de quê? De poder, de fama, de bens materiais... E isso – pasmem! A troco da minha dignidade de filho e filha de Deus, resgatada a preço do sangue de Cristo na Cruz e garantida pelo Espírito Santo que clama dentro de nós:<< “Abbá, Pai!”>> (cf. Gal 4,6). A dignidade humana é igual em todo o ser humano: quando piso-a no outro, estou pisando a minha. Foi para a liberdade que Cristo nos libertou! No ano passado, quando estive junto de vocês afirmei que o povo brasileiro dava uma grande lição de solidariedade; certo disso, faço votos de que os cristãos e as pessoas de boa vontade possam comprometer-se para que mais nenhum homem ou mulher, jovem ou criança, seja vítima do tráfico humano! E a base mais eficaz para restabelecer a dignidade humana é anunciar o Evangelho de Cristo nos campos e nas cidades, pois Jesus quer derramar por todo o lado vida em abundância (cf. Evangelii gaudium, 75).
Com estes auspícios, invoco a proteção do Altíssimo sobre todos os brasileiros, para que a vida nova em Cristo lhes alcance, na mais perfeita liberdade dos filhos de Deus (cf. Rm 8, 21), despertando em cada coração sentimentos de ternura e compaixão por seu irmão e irmã necessitados de liberdade, enquanto de bom grado lhes envio uma propiciadora Bênção Apostólica.
Vaticano, 25 de fevereiro de 2014.
Francisco

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Caminhada silenciosa pela paz reúne centenas de pessoas em São Luís


Paróquias católicas da Grande Ilha de São Luís realizaram a Caminhada Silenciosa pela Paz (HONÓRIO)
Paróquias católicas da Grande Ilha de São Luís realizaram a Caminhada Silenciosa pela Paz
As paróquias católicas da Grande Ilha de São Luís realizaram nesse domingo, 2, a “Caminhada Silenciosa pela Paz”. Este evento partiu de uma convocação dos bispos católicos por meio de uma carta aberta publicada desde o último dia 22 que convidaram a população a refletir sobre a onda de violência que está ocorrendo na capital.

Mesmo com a forte chuva que caiu na tarde de ontem, os fieis da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e os moradores do bairro da Cohab marcaram a presença na caminhada que teve como ponto de concentração em frente ao Centro de Ensino Médio Cidade de São Luís, localizado na Avenida 4.

O frei e pároco dessa igreja, Domingos Marques, falou que esse movimento seria feito de forma silenciosa à luz de vela para expressar o compromisso com a justiça e paz. A data coincidiu justamente no dia de Nossa Senhora das Candeias em que os devotos acedem velas, principalmente, no interior do estado. “O silêncio, na maioria das vezes, tem o significado maior do que um grito, pois, desta forma que os bispos querem que a caminhada seja feita, ou seja, silenciosa”, declarou.

Em relação à vela, o religioso disse que representa a luz de Cristo para iluminar as trevas e, no entanto, essa escuridão tem como significado a violência, a existência do tráfico, da falta de uma saúde de qualidade, ausência de uma boa educação e dentre outras problemáticas em que há na capital.

Por volta das 17h e logo após a benção, os participantes com as velas acessas, flores, com cartazes, bandeirinhas, balões e vestidos de branco saíram pelas ruas do bairro em silêncio apenas ao som das músicas que tratam sobre paz até a sede da paróquia. Neste local, cantaram o “Canto de Glória” e, em seguida, foi proferido o sermão tratando sobre a apresentação do Senhor na igreja. No momento da despedida, os fieis trocaram as flores, pois, para eles representam o amor, a pureza e a bondade.

Lurdes Nascimento, de 61 anos, relatou que mora no Cruzeiro do Anil, onde ocorre diariamente ações criminosas, inclusive, o tráfico de drogas. “O Estado precisa combater a venda de drogas, pois, por meio dela que surge os outros problemas. Estou aqui para reivindicar isso”.

Já a professora Raimunda Chaves, de 66 anos, participou de toda a caminhada e estava de branco. Segundo ela, aquela era uma forma de chamar a atenção das autoridades para combater a onda de violência na cidade. “Na Cohab até alguns atrás não era tão violento a nossa localidade, mas, com o surgimento das invasões nas proximidades, o cenário mudou. No momento, os assaltos, os homicídios e o tráfico de drogas fazem parte do nosso dia a dia”, afirmou.

O coordenador estadual da Pastoral Universitária, Walber Nascimento, de 38 anos, comentou que as 37 paróquias com do interior do estado vão se reunir para criar um comitê gestor para traçar formas de combater a violência no Maranhão. De acordo com ele, isso será feito ainda este ano para que até o final de 2014 possa ter resultados de cunho positivo.

Ainda na tarde de ontem, a direção da igreja Nossa Senhora de Nazaré, no Cohatrac; Sagrada Família, no Maiobão, realizaram a sua caminhada e percorreram pelas ruas da comunidade, enquanto, a caminhada da Igreja São Pantaleão ocorreu pela manhã.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

CNBB convoca população para caminhada pela paz no Maranhão


Publicação: 23/01/2014 09:57

 
O arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, após encontro com a presidenta Dilma Rousseff
O arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, após encontro com a presidenta Dilma Rousseff
O arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, disse ontem (22) que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) organiza para o dia 2 de fevereiro uma caminhada no Maranhão. O objetivo é chamar a atenção da sociedade para os problemas no sistema penitenciário do estado. Segundo ele, assim como a população, os bispos do Maranhão estão preocupados com a situação.

“Essa questão dos presídios é uma questão ainda não resolvida em nosso país. Por mais que haja novos presídios, novas tentativas, ainda não conseguimos resolver como fazer com que as pessoas sejam reeducadas, tenham uma maneira nova de convivência, que possam voltar para a sociedade. Os bispos do Maranhão, vendo o que está acontecendo, têm toda a necessidade de chamar a atenção para tentar resolver ou, pelo menos, encaminhar alguma solução”, destacou, ao sair de encontro com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

Além disso, de acordo com o arcebispo, eleito recentemente cardeal pelo papa Francisco, a Igreja pretende incrementar as parcerias nas ações de combate às drogas para “aumentar a qualidade de vida das pessoas”.

Dom Orani Tempesta esteve com a presidenta durante a manhã. “Vim para agradecê-la pelas mensagens que mandou por ocasião da minha nomeação, da minha eleição, seja pelo Twitter, seja pela televisão. Ela foi muito gentil ao falar ao povo todo na sua mensagem [à Rede Vida]. [Vim também] convidá-la para ir nos dias 22 e 23 [de fevereiro] a Roma para o Consistório, para a celebração do santo papa. Ela ficou bastante animada e talvez, se conseguir possibilidade, também irá a Roma.”

Durante o encontro, a presidenta relembrou com entusiamo a Jornada Mundial da Juventude. Sem dar detalhes, o cardeal disse que a ajuda financeira enviada pelo papa ainda está sendo transferida para pagar a dívida deixada pelo evento. Segundo ele, aos poucos o valor será quitado, mas ainda restarão outros empréstimos. O cardeal disse que o tema eleições não foi tratado durante a conversa. Lembrou, no entanto, que a Igreja vai continuar trabalhando para esclarecer as pessoas para que tenham consciência na hora de votar.